sábado, 20 de junho de 2009

TREINO INTERESSANTE. PELO MENOS BUTTON NÃO ESTÁ NA POLE. VETTEL DISPARA



























O que já era bom está melhor ainda. Com as modificações efetuadas no carro da Red Bull Racing, a distância que a Brawn GP vinha mantendo em relação às outras equipes desapareceu, e as duas escuderias parecem estar no mesmo patamar de desenvolvimento técnico. A questão agora parece se resumir entre os quatro pilotos: Button, embalado pelas seis vitórias na temporada tem o "momentum" , e um companheiro um tanto quanto decepcionado com o seu próprio rendimento; já no campo da escuderia das bebidas energética, o jovem Vettel encontra forças para sustentar um desafio mais consistente, tendo em seus calcanhares um companheiro sedento de sucesso, que acima de tudo, sabe que essa é a sua chance de firmar-se de vez nas estatísticas, que frias e impessoais, não lhe são favoráveis.
Na primeira parte do treino, a grande decepção para a torcida inglesa que lotou, talvez pela última vez a histórica pista de Silverstone: Lewis Hamilton, o queridinho das massas do ano passado (quanta diferença um ano faz na Formula 1!) ficou de fora do Q2 com sua Mclaren não rendendo o esperado, e superando apenas o alemão Adrian Sutil da Force India (que havia sido a surpresa dos treinos livres de sexta feira) que bateu violentamente no guard rail.
Na segunda parte do treino a costumeira decepção, desta vez para nós, os brasileiros: Nelsinho Piquet- que anda frequentando a escolinha-de-desculpas-esfarrapadas fundada por Rubens Barrichello, ficou pelo caminho na 14ª posicão com sua Renault, que nas mais hábeis mãos do espanhol Alonso conseguiu o 10º posto na grelha de largada. A decepção foi ainda maior para nós, pois Felipe Massa não passou do 11º posto.
Na terceira parte a decepção novamente foi britânica: o "darling" da hora, Jenson Button, líder inconteste do campeonato, não conseguiu extrair o melhor de seu equipamento e larga apenas na sexta posição, desda vez superado na pista e nos cronômetros por seu companheiro Rubens Barrichello que larga na segunda posição ao lado de Vettel. A segunda fila é formada por Mark Webber e Jarno Trulli, da Toyota. O japonês Nakajima conseguiu um bom quinto lugar, logo a frente de Button e bem a frente de seu companheiro de equipe Williams, Nico Rosberg que larga na sétima posição e parece ter deixado de ser o "leão" das sextas feiras. O grid tem na sequência: Glock com a segunda Toyota, Raikkonen, Alonso e Felipe Massa. De resto as costumeiras micro-histórias típicas de um Grande Prêmio, que se pode ser interessante na pista, certamente já está destinado a ser ofuscado pelos acontecimentos extra-esportivos. Vamos esperar pelas previsões meteorológicas e pela divulgação dos pesos de largada dos bólidos, para avaliar táticas e possibilidades.

2 comentários:

Apaixonado por F- disse...

Olá Cezar!
Estou a passar por aqui pela primeira vez e pude conhecer seu trabalho.Muito bom por sinal.
Ainda bem que o Button nem sequer ameaçou a cravar mais uma pole, muito ao contrário foi bastante pressionado.Me surpreendeu foi o 5º lugar do Nakajima.è impressionate como a Williams vem redendo bem nas últimas três etapas.
Piquet- ho coitado,lá atrás de novo.Massa vai mal obrigado.Resta-nos torcer para barrichello superar o Vettel na largada e vencer a primeira do Brasil e dele também nesta temporada.
Venha conhecer meu trabalho também. www.claudiof1.blogspot.com
Força Barrichello!

Cezar Fittipaldi disse...

OI Cláudio,

Obrigado pela visita e pelo elogio. Somos muitos blogueiros, e todos temos em comum a paixão por automobilismo, alguns com ângulos bastante diferentes e nem por isso, menos interessantes. Parabéns pelo seu blog.

abraço