domingo, 30 de agosto de 2009

BELGAS IMPRESSÕES: MUITA CONVERSA NUMA SEMANA QUE PROMETE


A corrida foi movimentada. Vou comentar, as atuações individuais:
- Raikkonen: correu como campeão que é, em um circuito em que já havia vencido outras 3 vezes, dominou Fisichella na base do Kers e da frieza característica sua.
- Fisichella: provavelmente a corrida de sua vida. Numa equipe pequena, conseguiu a pole position e manteve-se o tempo todo na cola da Ferrari. Valeu o espetáculo. Talvez seu canto de cisne, mas um belo canto, esse!
-Vettel: Germânicamente eficiente. Sem muito alarde, voltou a pontuar e fez, na verdade, uma grande prova. Momentaneamente a equipe parece ter perdido um pouco a direção, mas ele fez sua parte.
-Kubica: recuperou um pouco a péssima impressão deixada pela BMW ao longo do ano, e lutou dignamente, mesmo sabendo que a equipe está de saída. Várias portas continuam abertas para o rápido polonês que teve um ano para esquecer.
-Heidfeld: em minha opinião um dos pilotos mais sub-avaliados do grid, sempre anunciam sua saída, sua aposentadoria, mas ele continua, há dez anos, produzindo bons resultados quando precisam dele.
-Kovalainenn: um segundo piloto mediano. Fez corrida regular, e seu carro com motor Mercedez, no rápido circuito belga teria rendido mais em mãos mais competentes.
-Barrichello: a famosa síndrome do "medo de ser feliz". Tudo bem que o carro falhou na largada, mas hoje era o dia para "lavar a égua", descontar pelo menos uns oito pontos. Não era para ser. Fez corrida honesta, mas sem brilho, exceto pela ultrapassagem por fora sobre Webber.
-Rosberg: Fez fazendo bom campeonato, com o equipamento que tem, somando pontos importantes e eclipsando seu fraco companheiro de equipe, Nakajima.
-Webber: não é segredo algum que eu jamais gostei do canguru papudo. Vem fazendo bom campeonato, com excessão das duas últimas provas, coincidentemente após sua longa esperada primeira vitória. Hoje errou muito e não mostrou nada além da combatividade de sempre.
-Glock: A Toyota perde rendimento em condições de corrida, e sinceramente, nada vejo de excepcional em Timo. Fez corrida irregular, mas pelo menos chegou ao final.
-Adrian Sutil: esperava mais do alemão nessa prova, baseado no desempenho de Fisichella. Foi combativo, lutou muito, mas ficou devendo um pouco.
-Buemi: Outro piloto que caiu de paraquedas no mundo da Formula 1, bancado pela sua riquíssima família com interesses no oriente médio e o dinheiro que recebe de royalties por pertencer à famosa família Adams. Nada de notável.
-Nakajima: dizem que "quem sai aos seus, não degenera", potanto, conforme o script.
-Badoer: vítima da maior "roubada" dos últimos anos, o simpático Luca vive um pesadelo particular, no que poderia ser um digno presente de despedida de uma carreira de baixos....e mais baixos.
-Alonso: vinha fazendo uma típica prova Alonsiana, combativa, brigada, tirando o máximo do equipamento, quando, novamente, foi vítima de um erro da equipe em sua parada de boxes, retirando-se logo depois.
-Trulli: deve urgentemente, mudar de pai-de-santo, pois não adianta largar na primeira fila e ter todo o peso do mundo caindo sobre si e seu carro. Azarado, mas acho que atrai um pouco da má sorte com sua pilotagem irregular, principalmente em condições de corrida.
-Button: a bexiga está perdendo gás e altura rapidamente, resta saber se as trapalhadas alheias vão lhe permitir ser um dos campeões mais "mandrakes" dos últimos anos. Perdeu o foco, a sutileza na direção, parece ter encarnado um outro personagem.
-Grosjean: ponto por ter uma linda namorada. Como piloto é fraco, como esportista arrogante e convencido. Não terá vida longa na categoria, se continuar assim, apesar dos muitos interesses comerciais por trás de si.
-Hamilton: azarado hoje, mas ainda um campeão do mundo.
-Alguguersuari: azarado também, mas já deve estar causando preocupações a Buemi, pois mesmo sem ter tido oportunidade de andar com o carro fora dos treinos oficiais, já parece ter descoberto um bom ritmo e vem fazendo bom trabalho.
O campeonato, a despeito do que falam os comentaristas da Rede Globo, não está aberto coisa nenhuma. Basta fazer contas e ver que Button ainda conserva uma vantagem bastante confortável, e seus perseguidores tiram pontos entre si. Aliás a narração da televisão brasileira está piorando ( o que é uma façanha, piorar o que já era péssimo), Galvão interrompe a seus comentaristas e reporteres a todo momento, para falar suas besteiras pseudo-filosóficas, é desinformado e irritante. Salve-se quem puder!
A semana promete surpresas, com a alegação de que a Renault ordenou a Nelsinho Piquet que batesse no GP de Cingapura do ano passado para beneficiar seu companheiro Alonso ( coisa que eu duvido), e a alegada investigação da FIA. Caso isso se confirme, Alonso poderia romper seu contrato com a escuderia unilateralmente, e estaria livre para estrear pela Ferrari já em Monza. Me parece muita fantasia junto. Depois da vitória em Spa, acho difícil a Ferrari descartar-se assim de Raikkonen, e a posição de Massa, passa a ser mais vulnerável, em virtude das dúvidas que cercam sua total reabilitação. Veremos. Equipes novas, anúncios de novos pilotos e patrocinadores, a agitação está a mil!

GP DA BÉLGICA: UMA SENSAÇÃO DO QUE PODERIA TER SIDO


Carambola logo após a largada eliminou o líder do campeonato e Hamilton, dois fortes candidatos. Barrichello ficou parado no grid e partiu em último. O grid todo embolado, e Kimi de Ferrari foi para a frente, cumprir seu papel de vencedor. Fisichella fez uma grande corrida. Vettel idem. Mark Webber foi weberiano, ou seja, fez caca. Quem deve ter ficado contente com tudo isso foi o próprio Button, pela não-vitória de Barrichello, na corrida mais fácil de ganhar da temporada. Denúncia de escândalo grave e péssima narração por parte da emissora oficial. Galvão, patético e chato contaminou os regulares Reginaldo Leme e Burti. Volto daqui a pouco.

sábado, 29 de agosto de 2009

GP2 SPA: ALVARO PARENTE VENCE


O piloto português da equipe lusitana Ocean Racing (pertencente ao Thiago Monteiro) acaba de vencer a prova de GP2 em Spa. O virtual campeão, o germânico Nico Hulkemberg foi o segundo colocado seguido pelo brasileiro "deveria ser campeão" Lucas di Grassi. Outro brasileiro, Diego Nunes foi o quinto colocado. A prova foi totalmente dominada por parente e marcada por diversos acidentes, provocando a entrada do Safety Car por duas vezes, tendo sido encerrada em bandeira amarela devido a uma forte batida no final do francês Colleti. Parabéns ao amigo Paulo Speeder do ótimo blog "Continental Circus", que deve estar vibrando muito.

BÉLGICA: SPA É MESMO ESPECIAL!

Acompanho fanáticamente a Formula 1 há mais de 40 anos. Em minha humilde opinião, a pole position da Force India é a maior zebra já ocorrida em treinos nesse período. Já via Minardi largar em segundo lugar em Phoenix, 199o com o Pierluigi Martini. Mas segundo não é pole. Vi outras colocações fantásticas, Arturo Merzario e seu frágil Iso-Marlboro largando em terceiro. Vi o doidivanas Vittoria Brambilla colocar sua March na pole position na Suécia em 1975, mas a March de então era muito melhor que a Force India de hoje.
O primeiro capítulo deste post foi esse. Agora vamos aos fatos. Estou esperando pela divulgação do peso dos carros, para ter uma idéia de estratégias. Acho que Rubens Barrichello e Kimi Raikkonen estão excepcionalmente bem posicionados para a vitória na corrida. Não vejo consistência nas Toyotas, e nem tampouco nas BMWs. Fisichella já conquistou o que precisava conquistar no final de semana, qualquer posição pontuável é lucro.
Button voltou a ser Button. Larga apenas na 14ª posição e deve estar se perguntando como pode a receita da maionese ter desandado tanto. Os campeões Alonso e Hamilton sofreram bastante. Grosjean foi mal. Badoer muito mal. A corrida vai ser interessante amanhã.

grid de largada

Piloto

Equipe

Tempo

1G. Fisichella (ITA)Force India1m46s308
2J. Trulli (ITA)Toyota1m46s395
3N. Heidfeld (ALE)BMW Sauber1m46s500
4R. Barrichello (BRA)Brawn1m46s513
5R. Kubica (POL)BMW Sauber1m46s586
6K. Raikkonen (FIN)Ferrari1m46s633
7T. Glock (ALE)Toyota1m46s677
8S. Vettel (ALE)RBR1m46s761
9M. Webber (AUS)RBR1m46s788
10N. Rosberg (ALE)Williams1m47s362
11A. Sutil (ALE)Force India1m45s119
12L. Hamilton (ING)McLaren1m45s122
13F. Alonso (ESP)Renault1m45s136
14J. Button (ING)Brawn1m45s251
15H. Kovalainen (FIN)McLaren1m45s259
16S. Buemi (SUI)STR1m45s951
17J. Alguersuari (ESP)STR1m46s032
18K. Nakajima (JAP)Williams1m46s307
19R. Grosjean (FRA)Renault1m46s359
20L. Badoer (ITA)Ferrari

SEM PALAVRAS



Já volto.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

PHIL HILL: UM ANO DA MORTE


Adoro essa foto, e é por isso que há mais de um ano ela enfeita a tela do meu computador. Phil Hill não foi um dos grandes da história, como piloto, mas como homem foi um exemplo de conduta, profissionalismo e caráter. Até hoje é o único campeão mundial (1961) nascido nos Estados Unidos. Não tinha nenhum parentesco com os outros campeões de sobrenome Hill (Graham e Damon, pai e filho, ingleses). Eu gostava do cara, do seu jeito quieto e da sua maneira sincera. Um gentleman. Há um ano nos deixou e deixou mais, uma lição de vida.

RAPIDINHAS DO TREINO DE SEXTA FEIRA NA BÉLGICA


A conclusão que sempre tiro dos treinos livres das sextas feiras é que não se pode tirar conclusão alguma. Apenas vagos indícios do que está por vir no decorrer do final de semana de corrida. Hoje o campeão mundial Lewis Hamilton foi o mais rápido com a renascida Mclaren, e por mais que tentasse, seu companheiro Kovalento não conseguiu nem chegar perto. Normal. As Toyotas, mais instáveis que uma mulher de TPM, alternam apresentações vexaminosas com incursões ao topo da tabela. Desta vez Glock esteve lá em cima. O novato Grosjean conseguiu um ótimo quinto lugar, bem no finalzinho do treino, mas o que me impressionou mesmo foi ver o ritmo do jovem Alguersuary, constantemente nos primeiros lugares, acabando num ótimo nono posto - e um motor provavelmente quebrado. Fisichella também fez bonito com a Force India, as Brawns, apesar de rodarem muito, ficaram em 15º e 16º lugares (o que faz pensar que estavam mais preocupados com acertos para corrida). Mark Webber foi rápido, ponteando boa parte da sessão, ja Vettel - com problemas de motor, já que tem apenas dois para terminar a temporada - foi mais conservador. Resumo da ópera: nada ainda definido. Ah, sim, Badoer foi o último colocado novamente, mas parece um pouco mais aclimatizado ao carro. Normal.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

BÉLGICA: SPA É ESPECIAL


Estamos ás vésperas de um dos Grandes Prêmios mais especiais do ano, para aqueles que gostam de circuitos de verdade, Spa na Bélgica é desafiador, veloz, perigoso e separa os meninos dos homens. A corrida tem tudo para ser um divisor de águas, principalmente para Jenson Button, que parece ter perdido o gás (e que gás!) do início do campeonato. Veremos a segunda e talvez última exibição de Luca Badoer com a Ferrari de Felipe Massa, já que sua pífia performance na Espanha foi além de motivo de chacotas, alvo de preocupação para a Ferrari, que tem história e reputação a zelar. Vamos poder conferir se a recente boa forma dos carros da equipe Mclaren vai se confirmar, e se o desastre da equipe Red Bull Racing em Valência foi apenas um acidente de percurso.
De resto, o campeonato caminha para o seu desfecho, e para todos nós, menos para Button, seria muito interessante uma vitória de Vettel, Webber ou Barrichello. As chances deste último são boas, desde que a equipe sane os problemas de aquecimento dos pneus nas primeiras voltas após a troca, e Rubens sempre foi melhor em "navegar" as dificuldades do carro do que Button, que parece padecer quando encontra um carro a desejar.
Várias questões estão sendo formuladas neste momento em relação à próxima temporada, e muitas conversas certamente estarão acontecendo nos luxuosos "motor homes" das equipes. Pilotos que saem (Fischella, Trulli, Nakajima, são alguns nomes que vêm a mente) e outros querendo entrar (Senna, Petrov, Hulkenberg), além daqueles querendo retornar (De la Rosa, Nelsinho Piquet, Bourdais, Pantano). O fato é que com novas equipes previstas para a temporada que vem, as chances aumentaram muito para novos pilotos, desde que tenham currículo e cacife (leia-se$$$). Acredito que a Toro Rosso fez péssimo negócio em despachar Bourdais, pois nunca vi nada de especial em Buemi, que parece estar totalmente perdido em relação a acertos, assim como no "new-boy" Jaiminho. Jà Kubica, parece não estar preocupado com o futuro (e nem teria razões para estar, se levarmos em conta a temporada de 2008), e parece estar conversando com algumas equipes a sério. O mesmo não se pode dizer de Heidfeld e Kovalainenn, que estão com os respectivos pescoços, digamos...por um triz.
Que venha a corrida!!!!