quinta-feira, 28 de maio de 2009

CURTAS (NÃO NECESSARIAMENTE GROSSAS)




Vários assuntos vem sido debatidos nas últimas semanas no automobilismo mundial. Quanto à suposta cisão FIA/FOTA, equipes, Ferrari, e etc, eu já havia escrito que não me importa muito, pois é politicagem da pior espécie, movida a ganância e eu gosto mesmo é do cheiro de gasolina e borracha queimada. Mesmo assim, há algumas ponderações a serem feitas: sou saudosista e uma Formula 1 sem os chamados "garagistas" me parece muito pobre e inadequada. Até porque eles são a verdadeira alma do esporte e me parece signifcativo que o construtor que melhor representa hoje o perfil de garagista bem sucedido, Frank Williams, foi o primeiro a encaminhar sua inscrição para o campeonato mundial do ano que vem. Muitos dizem que é porque ele tem um contrato de fornecimento de carros  para a nova Formula 2, e ele confirma que sua única fonte de renda são as corridas, ao contrário de Ferrari, Renault, e outros. Apesar de lamentar o desaparecimento das equipes Lotus ( a minha favorita), Tyrrell (de certa forma é a Brawn GP), March (sim, a despeito de Max Mosley, nos anos 70 a March chegou a alinhar mais de 6 carros entre oficiais e privados , e eu adorava torcer pelos Arturos Merzarios e Brian Hentons da vida e imaginá-los causando uma surpresa aos grandes de então), Shadow, Arrows (irmãs siamesas no início), BRM (sou matuza, assumo), Brabham, Cooper, Ensign (outra paixão), Copersucar, Matra, Ligier, Benetton, ATS, Minardi, Osella e tantas outras, continuo seguindo a Formula 1 corporativa de hoje.
Não adianta, carros alinhados, rotações em cima, luzes vermelhas se apagando, adrenalina a mil, eu não resisto mesmo. Pareço o mesmo moleque bobo que vibrava e se concentrava antes de cada largada há décadas atrás. Certos hábitos dificilmente morrem, diz um ditado inglês, e eu posso confirmar isso.
Portanto, resolvendo do jeito que resolverem, quero corridas. Apesar do estraga prazeres do Button estar disparado na frente, estou curtindo e muito o atual campeonato e sempre espero ansioso pela próxima corrida. Corridas sim, política não!

3 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

é isso aí,corrida sim politicagem não!
mas ainda ouviremos muitos burburinhos até amanhã...

Helio Herbert disse...

Acho que quem perde mais com a suposta saída da Ferrari da F1 é ela mesma...Quanto aos Garagistas que venham...Será muito divertido.

Henry disse...

Cezar,
Minha preocupação com toda essa ópera é que um regulamento torto estrague a temporada 2010.

Se o Button já papou 2009, fiquemos com as brigas interessantes na pista, como Felipe vs Kimi, Rubens vs Button, Webber vs Vettel e a corrida tecnológica BrawnGP vs Red Bull vs Ferrari.

1abraço