quarta-feira, 29 de julho de 2009

MAIS UMA PARA O TIME DOS "POETAS MUDOS".
























Maguila. Bom sujeito, pacatão, nordestino arretado, com um valor relativo (muito relativo) como pugilista, invenção do Luciano do Valle e seu exageredo ufanismo nacionalista. Passou a história mais por suas parvices e parvonices, que propriamente por qualquer tipo de mérito esportivo (exceto, talvez, pela porrada colossal que tomou de Hollyfield). Hoje, pretendente a cantor de pagode ( como deve ser dura a vida de ex-celebridades, é comovedor o esforço de pessoas assim para permanecerem agarradas aos seus 15 minutinhos de fama), juntou-se ao time de Hortência, com um dos mais estúpidos comentários sobre o Rubens Barrichello. Segundo o Terra informou, lisonjeado pelo comentário de Titônio Massa de que " o impacto da mola solta do carro da Brawn de Barrichello foi comparável a um soco de Maguila", este saiu-se com a pérola: "esse Rubinho só atrapalha, não ganha nada e ainda cria problema. Hoje quase matou o Massa".
Por todos os jegues do universo, cala essa boca, Maguila!!!!

3 comentários:

Raphael Serafim disse...

Troféu Joinha pro Maguila

Pé de Chumbo disse...

Cliquei ali em "interessante" por engano.
Logo de quem foram pedir opinião sobre um assunto desses...
Deixem o coitado do Maguilla no mundo limitado dele, deixem assuntos mais complexos para quem entende de assuntos complexos.
Não vai aqui nada de preconceito, apenas acho que a gente só deve "palpitar" sobre assunto que a gente conhece, nénão?

Ron Groo disse...

Ah Cezar... Nós sabemos que é exagero, assim como era o Massa poderia ser qualquer outro piloto ali.

Na otica simples e um tanto capenga de Maguila ele está correto. Afinal foi do carro de Rubinho que saiu a peça.
Óbvio que ele não tem culpa nenhuma no assunto, mas este tipo de comentário surge mesmo.
Ouvi besteiras do tipo até na rádio bandeirantes de SP, vinda de ouvintes.

Quanto a carreira de Maguila como cantor é só este disco mesmo.
A vendagem é em prol de uma instituição que cuida de jovens carentes que tem no boxe uma forma de sair do mundo das drogas. É louvavel, apesar de ser inolvivel... se existir a palavra hahahaha