domingo, 27 de novembro de 2011

THE FIX: RED MARMELADE (A CHATA CORRIDA DE INTERLAGOS EM POUCAS PALAVRAS)

A Red Bull e seu carro da máfia: Al Capone ficaria orgulhoso.

Outro dia eu li em algum lugar que um dirigente da equipe Red Bull (não me lembro onde eu li e nem o nome do dito cujo) disse que quando eles não ganhavam todas as corridas, projetavam uma imagem bem mais simpática ao público. Concordo. Gostamos dos pequenos, dos "underdogs" = os azarões. Eu mesmo adoro torcer pela Portuguesa de Desportos, pelos times pequenos do interior nos campeonatos paulistas de futebol. Eles eram engraçados, descontraídos, tinham um excelente e divertido jornal, o "Red Bulletin" e passavam mesmo a imagem de coisa nova. O que mais me agradava na equipe no entanto, era a idéia de que eles não faziam cambalachos, não faziam jogo de equipe. Ano passado já fiquei meio com a pulga atrás da orelha frente à recuperação de Seb Vettel no campeonato que parecia ir para o Webber. Mas tudo bem, Chuck é muito mais piloto que o canguru chorão, então justiça foi feita.
Hoje, no entanto, em Interlagos, no país das falcatruas, dos cambalachos, da corrupção, a máscara da equipe taurina caiu. Alegando problemas de câmbio, Sebastian Vettel, com a corrida no bolso, diminuiu o ritmo e permitiu ao seu amigo marsupial que conquistasse uma vitória chocha numa corrida idem. Não adiantou muito, pois Jenson Button não estava no "esquema" e fez sua parte para obter um mais que merecido vice-campeonato.
De resto, apesar de todo o blablabla, a corrida foi bem chatinha. Felipe Massa chegou em seu costumeiro quinto posto, obviamente (bem) atrás de seu companheiro espanhol. Rubens Barrichello teve uma corrida melancólica e esta talvez tenha realmente sido a última na máxima categoria. E Bruno Senna....faltou ritmo de prova e sobraram incidentes que o fizeram ter uma corrida para esquecer.
Ano que vem tem mais. No longo e tenebroso inverno muitos estarão disputando com seus milhões os poucos postos que restam vagos. Foge ao meu entendimento, como alguém pode se dispor a pagar milhões de euros, ou reais, ou dolares, ou o que o valha para dirigir uma HRT, uma Marussia, ou mesmo uma Williams......mas como já foi dito há muito: há mais coisas entre o céu e a terra que entende nossa vã filosofia....

3 comentários:

Rui Amaral Jr disse...

Rsrsrs....Parece que vimos a mesma corrida! E entendemos bem tudo que aconteceu....grande corrida de Button e gostei do Bruno apesar das abobrinhas ditas pelo Idi Amin...

Ron Groo disse...

Teve um veiculo paulistano que deu até a leitura da pressão de oleo do cambio de Vettel, e segundo o jornal o problema existia mesmo.

vito disse...

o automóvel da fóto é um Volvo TP21, conhecido como volvo sugga.
Tal veiculo éra usado como radiocar nos anos 50 aqui na Suécia.