quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

CURTAS E O REGRESSO DAQUELE QUE NÃO FOI....



Alguns poucos e bons amigos estão comentando que ando sumido. Fato. Problemas de ordem profissional, mudança de endereço, família em férias aqui comigo na praia, me deixam com a rotina alterada, o que é bom. Com isso negligenciei um pouco o meu blog, mas há uma certa explicação para isso: cansei! Cansei de certas notícias velhas com roupas novas (enchentes, escândalos políticos, factóides bigbroterianos, quedas de barreiras, mais enchentes, escândalos nas várias esferas de governo.....). Tem horas que é bom desligarmos nosso "radar" e descansar nosso "indignômetro" para  recarregar nossas baterias e seguir vivendo.

No campo do automobilismo, além dos desmandos dos péssimos dirigentes do nosso esporte, além das novas taxas aplicadas para a utilização do Autódromo José Carlos Pace (Interlagos), as notícias mais quentes foram a contratação do Bruno Senna para correr na Williams em 2012 no lugar que muitos esperavam ver outro brasileiro, Rubinho Barrichello. Senna garantiu seu cockpit por causa da grana, não se iludam. E é bastante sintomático que o contrato assinado tenha a duração de apenas uma temporada, um teste, digamos. Já Rubinho, de quem sou fã, vai testar um carro da equipe KV da Formula Indy. Sei lá, cada cabeça uma sentença, mas acho que ele deveria ficar de fora, aguardando, porque uma nova chance na Formula 1 pode se materializar a qualquer momento, nestes tempos de poucos testes e muitos pilotos com assessoria de imprensa mais forte que a pressão de seus respectivos pés direitos!
Kimi está de volta, mas eu sinceramente espero que ele encontre algo a mais que demonstrou no ocaso da primeira parte de sua carreira. Um dos pilotos que mais me entusiasmou a princípio, sua aparente atitude "não estou nem aí" acabou se tornando irritante no final. Acho que a antiga Renault fez uma boa contratação, pois o pobre Kubica não volta não. Além de estar todo ferrado devido ao seu acidente num carro de Rally antes mesmo da temporada de 2011 começar, sua recuperação que já era delicada e duvidosa, foi ainda mais comprometida com uma queda em que quebrou um dos braços. Pena, mas o talentoso polaco talvez não mais consiga voltar a atuar na categoria máxima.

Um comentário:

Rui Amaral Jr disse...

Concordo com vc em tudo.

Abraços